Hospital de campanha de Guarujá tem sete pacientes internados

Escrito por em 13/05/2020

Com operações iniciadas no último sábado (9), o hospital de campanha de Guarujá, instalado dentro do hangar da Base Aérea de Santos, em Vicente de Carvalho, já tem, até o momento, sete pacientes em tratamento do novo coronavírus. Dois deles estão internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e os demais na ala de Enfermaria. São quatro pacientes mulheres e três homens, com faixa etária dos 44 aos 83 anos. Eles deram entrada no hospital de campanha entre sábado (9) e segunda-feira (11).

Os pacientes atendidos no hospital de campanha são encaminhados pela própria rede municipal. No equipamento são ofertados um total de 70 leitos, sendo 50 clínicos e outros 20 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O complexo, composto por duas tendas, soma três mil metros quadrados e conta com mais de 260 profissionais de saúde. Ele foi disponibilizado para uso na última sexta-feira (8).

O hospital de campanha de Guarujá é o único do Brasil montado numa base militar. De acordo com o secretário de Saúde de Guarujá, Vitor Hugo Canasiro, o hospital é mais uma medida importante no enfrentamento à pandemia na Cidade. “Esta é uma parceria inédita com o Ministério da Defesa, através da Base Aérea. O local reúne tecnologia de ponta e que com certeza vai nos auxiliar muito no combate à doença em nosso Município”.

O valor do investimento do Hospital de Campanha é de R$ 14,9 milhões, por 90 dias de funcionamento. Do valor total, R$ 3,2 milhões são do tesouro municipal, mais R$ 3,2 milhões enviados pelo Governo do Estado e a maior parte, R$ 8,5 milhões, é fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a Prefeitura de Guarujá e o Ministério Público (MP) de São Paulo.

O órgão permitiu, com a devida autorização do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comdema), a transferência de recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente para o Fundo Municipal de Saúde. Esses recursos também contemplam a montagem, aquisição de máquinas, equipamentos – incluindo os respiradores –, manutenção e os salários dos funcionários, como médicos e enfermeiros.

Todo o maquinário que será usado nesses três meses de operação deverá, posteriormente, ser incorporado ao patrimônio municipal e distribuído nas unidades de saúde. A gestão do complexo está a cargo da Organização Social Aceni.

Estrutura de leitos para Covid-19 na rede municipal

Ao todo, a rede municipal conta com um total de 192 leitos no combate à Covid19 na Cidade. Neste sentido, o Hospital Santo Amaro, que é filantrópico, conta com mais 10 leitos extra de UTI contratados pelo Município.

As Unidades de Pronto Atendimento (UPA) também possuem leitos destinados ao novo coronavírus. São 24 leitos (20 de observação e 4 de isolamento) na UPA Rodoviária; 30 leitos (12 clínicos, 8 semi-intensivos e 10 de pediatria) na UPA de Vicente de Carvalho; e mais 18 leitos (14 clínicos e 4 semi-intensivos) na da UPA Enseada.

Há ainda 20 leitos de retaguarda para pessoas em situação de rua em dois Centros de Atenção Psicossocial, sendo 10 à disposição no Caps AD e os demais no Caps III. A mesma quantidade, 20 leitos, só que de clínica médica, também foi disponibilizada no Ambulatório Médico de Ambulatório (ARE).


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]